Verdade

Tempo de leitura: 4 minutos

A Verdade bateu à minha porta.

Abri e Ela entrou,

com jumento e tudo!

As verdades,

aquelas com “v” minúsculo,

assombraram-se com a visita.

Levantaram-se da mesa

da cozinha,

onde tomavam café fraco,

e saíram pela porta dos fundos,

calçadas com meias encardidas.

Deixaram suas xícaras,

meio secas.

A Vida,

que estava meio morta,

encontrou um pleno

motivo para ser inteira.

Completa.

Íntegra.

Feliz.

Verdadeira.

 

Por Alexandre Sousa

alexhrsousa@gmail.com

@alexhrsousa

www.facebook.com/EscrevendoSemeando

http://escrevendoesemeando.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis + quinze =