1 comentário

  1. Elieni Pereira da Silva

    Cara Ângela, exatamente como você eu cheguei à catequese. Decidi estudar e ser catequista porque meus filhos adolescentes nada queriam com a igreja, com a religião… eu, “católica” e eles à toa… como vê o termo católica, entre aspas. Eu me dizia católica mas, não praticava, pouco frequentava, não dava testemunhos…
    Hoje, catequista, solicito dos pais ajuda para catequizar seus filhos. Sabemos que sozinhos pouco podemos. Contudo, se a família colaborar, faremos um bom trabalho.
    Que a paz de Jesus e o amor de Maria te protejam a ti e a tua família, também a tua catequese.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × dois =