Evangelho do Dia 21 de Novembro

Tempo de leitura: 6 minutos

Lucas 19,11-28

11.    Ouviam-no falar. E como estava perto de Jerusalém, alguns se persuadiam de que o Reino de Deus se havia de manifestar brevemente; ele acrescentou esta parábola:
12.    Um homem ilustre foi para um país distante, a fim de ser investido da realeza e depois regressar.
13.    Chamou dez dos seus servos e deu-lhes dez minas, dizendo-lhes: Negociai até eu voltar.
14.    Mas os homens daquela região odiavam-no e enviaram atrás dele embaixadores, para protestarem: Não queremos que ele reine sobre nós.
15.    Quando, investido da dignidade real, voltou, mandou chamar os servos a quem confiara o dinheiro, a fim de saber quanto cada um tinha lucrado.
16.    Veio o primeiro: Senhor, a tua mina rendeu dez outras minas.
17.    Ele lhe disse: Muito bem, servo bom; porque foste fiel nas coisas pequenas, receberás o governo de dez cidades.
18.    Veio o segundo: Senhor, a tua mina rendeu cinco outras minas.
19.    Disse a este: Sê também tu governador de cinco cidades.
20.    Veio também o outro: Senhor, aqui tens a tua mina, que guardei embrulhada num lenço;
21.    pois tive medo de ti, por seres homem rigoroso, que tiras o que não puseste e ceifas o que não semeaste.
22.    Replicou-lhe ele: Servo mau, pelas tuas palavras te julgo. Sabias que sou rigoroso, que tiro o que não depositei e ceifo o que não semeei…
23.    Por que, pois, não puseste o meu dinheiro num banco? Na minha volta, eu o teria retirado com juros.
24.    E disse aos que estavam presentes: Tirai-lhe a mina, e dai-a ao que tem dez minas.
25.    Replicaram-lhe: Senhor, este já tem dez minas!…
26.    Eu vos declaro: a todo aquele que tiver, dar-se-lhe-á; mas, ao que não tiver, ser-lhe-á tirado até o que tem.
27.    Quanto aos que me odeiam, e que não me quiseram por rei, trazei-os e massacrai-os na minha presença.
28.    Depois destas palavras, Jesus os foi precedendo no caminho que sobe a Jerusalém.

Comentário:

Por que não puseste meu dinheiro no banco?

Diante daqueles que acreditavam num messianismo triunfal e imediato, Jesus fala do julgamento a que serão submetidos todos os discípulos em sua vinda final. É um chamado a trabalhar incansavelmente pelo Reino nesta etapa intermediária, que cada vez mais aparece com maior clareza como o tempo da Igreja, e o que devemos fazer para frutificar os dons que o Senhor deu a cada um.

O interesse de Lucas não está na demora da vinda do Senhor, mas na presença atual do Reino, e sobretudo, no que devemos fazer nesse período de espera: “negociar”, “ser fiel”. A atividade do crente será sempre uma resposta agradecida a sua generosidade, sem quer em nenhum momento pretenda acumular méritos.

* Comentário retirado do Diário Bíblico de 2012

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − 2 =